Pilates vai além das poses acrobáticas de Instagram

O Pilates é acessível a todos, haja vista que a prática envolve conhecimentos de consciência corporal e concentração. A surpresa para algumas pessoas é descobrir que o método não é pose para Instagram.

Concentração, controle, precisão, fluidez, centralização e respiração. Isso não se aplica com qualidade de uma hora para outra. É preciso treinar com atenção no que se está fazendo. É você e seu corpo. Se você trapacear, será justamente trapacear seu corpo. Se você for honesto consigo mesmo, vai perceber os benefícios da prática.

É um método democrático, visto que todos podem fazer. Isso que dizer que atletas podem fazer? Sim. Adolescentes? Sim. Grávidas? Sim. Idosos? Sim.

Pilates não é só para quem tem recomendação médica. Você pode fazer musculação e também fazer Pilates, pois os objetivos são diferentes. Pode praticar natação e também Pilates. Pode fazer dança de salão e também Pilates. Pode fazer nada e também fazer Pilates. Que incrível!

O objetivo deste artigo não é descrever benefícios da prática apenas. Aqui no Presttention você encontra outras matérias sobre o método. Este é um artigo de opinião da vivência de uma acadêmica de Fisioterapia que concluiu, neste último domingo, o segundo módulo do Curso de Pilates.

Percebi o quanto o método é importante e tem resultados efetivos em pouco tempo da prática. Que mais pessoas podem ter acesso aos seus benefícios. Afinal, qualidade de vida é um direito de toda pessoa. Qualidade para sentar e levantar sem dificuldades, para pegar algum objeto na prateleira, para conseguir amarrar os cabelos sem dor nas articulações, etc.

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Pilates e Ginástica (on-line ou presenciais) são importantes no tratamento de idosos com depressão

A prática do Pilates e da Ginástica (tanto no modo on-line quanto presencial) é efetiva no tratamento de idosos com depressão. Essa foi a conclusão da pesquisa “Sintomas de depressão em idosos praticantes de pilates e de ginástica online durante a pandemia da covid-19”. O estudo é da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e foi apresentado, recentemente, no Congresso Internacional de Ciências do Movimento Humano.

O objetivo do estudo foi verificar os níveis de depressão em idosos que praticavam Pilates e Ginástica on-line durante o período de confinamento da pandemia.

Período de análise: 3 meses.

Idosos participantes:

Pilates on-line: 72

Ginástica on-line: 63

Do grupo que praticava Pilates, 11% teve Covid.

Do grupo que praticava Ginástica, 9% teve Covid.

A maioria dos idosos avaliados já praticavam alguma atividade física antes da pandemia.

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia e de Estética

Jornalista (DRT 326)