Avanços da Fisioterapia do Amazonas em pauta

A região Amazônica também é, popularmente, conhecida como o pulmão do mundo. Entretanto, foi justamente por questões respiratórias que a localidade teve destaque negativo no noticiário mundial. O auge da pandemia teve consequências marcantes especialmente para o povo amazonense e a base principal de reabilitação da população foi a Fisioterapia.

Qual o aprendizado disso? Quais os avanços científicos da área da Fisioterapia? Todas as respostas disso são importantes para os cidadãos, haja vista a sua importância para a Saúde Pública.

Visando apresentar novas pesquisas e debates sobre isso será realizada a XI Jornada de Fisioterapia da Fametro nos dias 13 e 14 de outubro, em Manaus (Amazonas). O público-alvo são acadêmicos de Fisioterapia de todas as instituições e outros profissionais da área da Saúde.

Dos 34.636.731 casos de Covid no Brasil, 615.762 foram no Amazonas, segundo dados do Consórcio de Imprensa até o momento da produção desta matéria. Devido aos casos de internação e aos de Covid longa, muitos pacientes tiveram que fazer Fisioterapia Respiratória, além de outras especialidades. O resultado disso são pesquisas e novas abordagens na atuação do profissional.

Além da apresentação de pesquisas científicas dos acadêmicos, palestras e cursos, o evento também marca o Dia Nacional do Fisioterapeuta (13 de outubro). Haverá premiação para os melhores trabalhos acadêmicos (categoria exposição em banner e categoria apresentação oral).

A divulgação das informações da Jornada também está sendo realizada em outros idiomas (Inglês, Francês e Espanhol) nas redes do curso. O objetivo é aprimorar a propagação da informação científica produzida pela Fisioterapia no Amazonas, haja vista que o enfrentamento da Covid na região teve reverberação internacional.

“Essa Jornada tem esse propósito: o que nós éramos e o que nos tornamos”, ressaltou a Dra. Bárbara Bahia, coordenadora do curso de Fisioterapia da Fametro.

Números:

No Brasil há 278.708 fisioterapeutas. Destes, 3.185 estão no Amazonas. As informações são do “Levantamento georreferenciado de fisioterapeutas no Brasil” feito por profissionais da Associação de Gestão, Inovação e Resultados em Saúde e Universidade Estadual de Goiás, em dezembro de 2020.

Serviço:

A XI Jornada de Fisioterapia será realizada na Fametro ( unidade 2 e 5), localizada à Avenida Constantino Nery, 1937.
As informações sobre a programação de palestras e cursos podem ser consultadas no Instagram do curso: @fisioterapia.fametro. A divulgação internacional no Twitter @FisioFametro.

Como participar?
Entre em contato via WhatsApp com a comissão de organização:
Flávia: 92 993252029
Felipe Augusto: 92 995311703

Veja aqui o detalhamento da programação:

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

A importância da Fisioterapia Pediátrica em bebês prematuros

Bebê prematuro (pré-termo) é aquele que nasce antes das 37 semanas de gestação. Nesse tipo de caso, é necessário um acompanhamento multidisciplinar.

O objetivo é prevenir possíveis atrasos no desenvolvimento.

Ao citarmos desenvolvimento estão subentendidos:

  • Socialização
  • Cognição
  • Linguagem
  • Autocuidado
  • Desenvolvimento motor

Qual é o indicado?

Fisioterapia nos bebês prematuros antes, durante a após a alta hospitalar.

Exemplo de atuação

Segundo a pesquisa “Atividade eletromiográfica dos extensores de tronco durante manuseio pelo Método Neuroevolutivo Bobath”:

“O Conceito Neuroevolutivo Bobath é um método utilizado na reabilitação neuropediátrica, fundamentando-se na facilitação da aquisição de habilidades sensório-motoras de acordo com a sequência de desenvolvimento neuropsicomotor normal.”

Um dos casos de aplicação é em crianças com paralisia cerebral. “O Conceito Bobath caracteriza-se por uma maneira particular de observar, analisar e interpretar o desempenho motor em uma dada tarefa, sempre respeitando a sequência necessária de aquisição de habilidades dentro do desenvolvimento neuropsicomotor normal. Embora sua aplicação clínica esteja fundamentada em um raciocínio individualizado a cada caso em vez da aplicação de técnicas padronizadas, seus preceitos podem ser agrupados em estratégias de inibição, estimulação e facilitação.”

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Público interessado em Saúde e Beleza

Dos acessos ao Portal Presttention, 40,32% são do Distrito Federal; 10,28% do Amazonas; 9,49% são do Pará; 5,93% do Ceará, 5,14% de São Paulo; 5,14% do Rio de Janeiro, etc. As informações são segundo dados extraídos do Google Analytics.

No Instagram e na plataforma do E-commerce os principais são São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Santa Catarina e Minas Gerais. Curioso, né?

A divisão é assim:

No Portal Presttention são publicadas as matérias sobre Saúde e Beauty.

No Instagram @Presttention são dicas com linguagem mais simples.

O E-commerce, obviamente, é somente a vitrine. Somente produtos de beleza veganos.

O propósito é, sobretudo, levar informação confiável. É usar o Jornalismo para potencializar informações úteis sobre a Saúde para o público interessado.

Presttention!

O Presttention é uma empresa composta por um Portal de notícias sobre Saúde e Beleza. Também possui um e-commerce de beleza. A criadora é a Jornalista Ana Célia Costa (DRT 326), que também é acadêmica de Fisioterapia e de Estética.

Fisioterapia em pacientes com queimaduras

Antes do processo de cicatrização de uma grande queimadura na pele, já é possível iniciar com a drenagem linfática na pele com bandagem e vaselina. A informação é da Dra. Valéria Couto Calazans Silva, Fisioterapeuta do Centro de Tratamento de Queimados, do Hospital Municipal Souza Aguiar (RJ). Esta é uma importante atuação do profissional de Fisioterapia com especialização em Dermatofuncional. Em pequenas queimaduras, é possível ver a reação local. Apesar da dor e do incômodo, não há tanta intensidade na lesão. Nas queimaduras graves é uma reação intensa e de várias consequências para todo o corpo. 

O paciente queimado aumenta em  200% a sua capacidade metabólica 

A queimadura é provocada somente pelo calor?

É importante entender que a queimadura pode ser provocada por fonte térmica (de calor ou frio). Outra forma é pela eletricidade, por alguns produtos químicos, radiação, etc. 

Quais os objetivos da Fisioterapia no tratamento de pessoas com queimaduras?

  • Reduzir prevenir complicações respiratórias;
  • Reduzir o edema;
  • Melhorar a circulação na região atingida;
  • Estimular a nutrição local;
  • Manter o trofismo muscular;
  • Melhorar circulação;
  • Prevenir trombose venosa profunda e úlcera de pressão 

Estas e outras informações foram apresentadas pela Dra. Valéria Couto Calazans Silva, no Congresso Brasileiro de Fisioterapia, no último sábado. 

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Dor na lombar e seus fatores de risco

A carga e a insatisfação com o trabalho estão entre os fatores que podem influenciar na dor nas costas, segundo pesquisas científicas apresentadas no Congresso Brasileiro de Fisioterapia no último final de semana. Além disso, os outros fatores são: sedentarismo, problemas de sono, depressão e outros problemas emocionais. 

A lombalgia (dor nas costas) é uma condição que também pode ser tratada com exercícios de Pilates, terapia manual, acupuntura, meditação e/ou yoga.

Exercícios são melhores que o excesso de exames de imagens e remédios analgésicos. 

O que é a lombalgia?

Dor entre costelas e a pele. Essa dor também pode irradiar pelas pernas. 

A dor lombar é o que mais incapacita no Brasil. 

Dados

  • Acomete 500 milhões de pessoas no mundo. 
  • A maioria recupera em 6 semanas.
  • A recorrência  ocorre em 69% dos pacientes ao longo de doze meses.

Segundo pesquisa apresentada por Rodrigo Luiz Carregaro, da Universidade de Brasília (UnB): 

Em Brasília, 57% dos pacientes com dor nas costas são mulheres acima de 57 anos. Elas têm depressão e diabetes. Destas, 60% tomavam analgésicos e 64%, anti-inflamatórios.

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Avaliação funcional do atleta

Atletas podem fazer Fisioterapia em outros momentos que não sejam apenas motivados pela dor. Algumas dores inclusive podem aparecer, mas sem uma lesão específica. Após as avaliações é que se pode descobrir, por exemplo, que dores no joelho podem vir de um problema emocional.

A prevenção das lesões começa pela qualidade do sono e pela alimentação. Não adianta passar pelo processo de fortalecimento, se não o atleta não consegue ter uma boa noite de sono.

Na Fisioterapia Esportiva há:

  • Atendimento emergencial;
  • Prevenção;
  • Retorno ao esporte;
  • Reabilitação.

Na sequência de prevenção há:

  • Problema – entendimento acerca da frequência que a lesão acontece.
  • Etiologia – entendimento acerca do mecanismo da lesão.
  • Prevenção – processo avaliativo.
  • Efetividade – monitoramento dos resultados.

Segundo a International Federation of Sports Physical Therapy, estas são as competências em Fisioterapia Esportiva:

  • Prevenção de lesões;
  • Intervenção aguda;
  • Reabilitação;
  • Melhoria de desempenho;
  • Promoção de um estilo de vida seguro e ativo;
  • Aprendizagem ao longo da vida;
  • Profissionalismo e gestão
  • Envolvimento da pesquisa
  • Disseminação das melhores práticas;
  • Ampliando a prática através da inovação;
  • Promoção do Fair Play e da Prática Anti-Doping.

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Cinesioterapia com bola suíça

A Cinesioterapia é usada para reabilitação dos pacientes. Vale tanto para pacientes em recuperação Traumato – Ortopédica quanto Neurológica, por exemplo.

Estas são as três fases para aplicar:

  • Alongamento
  • Mobilidade
  • Fortalecimento

Antes de iniciar, é obrigatório fazer o alongamento. A extensão de cada movimento vai depender de cada caso dos pacientes. É possível fazer exercícios tanto para fortalecimento tanto de membros superiores quanto inferiores. Cada vez que os pacientes forem progredindo são realizadas mais exercícios com resistência.

Pacientes com Transtorno do Espectro Autista também podem realizar os exercícios com a bola suíça. Todos podem dentro de suas possibilidades e com total orientação de um profissional da Fisioterapia. Idosos também são pacientes e podem ter muitos benefícios com a mobilidade e o fortalecimento.

Pacientes surdos geralmente são atendidos com o apoio de plaquinhas com as explicações. Entretanto, para o pleno atendimento é necessário que fisioterapeutas aprendam a Libras. Desta forma, vão conseguir se comunicar bem com os pacientes.

O tamanho da bola suíça para atividade com pessoas pessoas de altura mediana é entre 55 e 60 cm. Dependendo da altura do paciente é será escolhida a bola.

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Fisioterapia como tratamento para doença de Parkinson

A consulta inicial nos casos de Parkinson é fundamental. É importante explicar bem tanto para o paciente quanto familiares. É importante saber quem é o médico que está acompanhando, quais cirurgias o paciente já fez e como ele era antes da doença.

Nem todo paciente de Parkinson treme. Cerca de 60% têm dores no corpo e não consegue caminhar. Muitos têm ansiedade, depressão e intestino preso. O tratamento deve ser de 2 a 3 vezes na semana para começar a ter resultados.

Um dos tratamentos é por meio de videogames. Você sabia? O uso inclusive do Nintendo Wii para fazer alguns estímulos. O profissional de Fisioterapia pode mensurar a evolução através de gráficos. Evento da Uninassau Parangaba. Essas e outras informações foram passadas pelo Dr. Guilherme, em evento on-line do curso de Fisioterapia, da Uninassau Parangaba.

Outro alerta é que nem sempre a família sabe tudo sobre o paciente que tem Parkinson. Em alguns casos, é o cuidador que sabe mais. Em alguns casos, é somente um filho que cuida e os outros não convivem com o pai/mãe que tem Parkinson. A família é parte importante do tratamento de Fisioterapia.

Você não conseguir dar um passo é algo muito limitante. Um dos tratamentos de Parkinson com Fisioterapia é também via óculos de Realidade Virtual. Não é para todos os pacientes.

Ana Célia Costa

Jornalista (DRT 326)

Acadêmica de Fisioterapia e de Estética

O desafio da Fisioterapia em membros superiores e inferiores

As lesões/traumas ocorrem principalmente na população mais idosa. Entretanto, o trauma ortopédico pode acontecer em qualquer fase da vida. Então, uma das fases importantes do tratamento é a FISIOTERAPIA.

Outro fato para se pensar são os casos de lesões por acidentes de moto. Será que isso tem alguma ligação com o aumento de pessoas que hoje trabalham como entregadores dos aplicativos de comida? Será? Um dado apresentado é que a maioria dos casos de lesões no tornozelo são em virtude de acidente de motociclistas, no trânsito. Isso ocorre, principalmente, em homens em média com 42 anos. Esse dado é dos tratamentos na Santa Casa de São Paulo.

Além dos tratamentos de traumas em membros inferiores e superiores, também foram citadas as reabilitações com próteses e órteses. E o mais importante: O SUS OFERECE ÓRTESE E PRÓTESE SOB MEDIDA.

Até chegar nessa fase, dentro do SUS, o paciente precisa ser encaminhado pela Atenção Primária. Deve ter encaminhamento para reabilitação com prescrição de próteses e meios auxiliares.

Neste caso, para cada paciente há uma abordagem diferente dentro da sua necessidade.

Vamos valorizar o SUS.

Estes e outros insights foram citados hoje na Jornada de Fisioterapia da Associação Brasileira de Fisioterapia Traumato-Ortopédica (ABRAFITO).

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Qual o músculo se usa para beijar e para piscar para o crush

Saiba que temos o músculo orbicular da boca. “Or” vem da palavra oral. Ninguém pode beijar ou fazer outras coisas sem ele.

Também temos o músculo orbicular do olho. Ele rodeia o olho. Esse músculo deixa você piscar para o crush ou fechar os olhos para os problemas. Ele é o responsável pelas pequenas rugas. Que rugas? O famoso “pé de galinha”.

E aí? Como anda o seu músculo orbicular?

Ana Célia Costa

Acadêmica da faculdade de Fisioterapia