Farmácia Popular: o que é, como funciona, quem será prejudicado com o corte de 60% na verba para esse programa em 2023

O Programa Farmácia Popular terá um corte de 60% no orçamento em 2023, de acordo com decisão do Governo Federal. Essa ação terá impacto na população que faz tratamento de diabetes, hipertensão e asma, além de fraldas geriátricas. Esse corte foi realizado para garantir recursos para as emendas parlamentares do Orçamento Secreto.

O que é o Farmácia Popular?

De acordo com informações do Ministério da Saúde, Programa Farmácia Popular do Brasil (PFPB) é um programa do Governo Federal que visa complementar a disponibilização de medicamentos utilizados na Atenção Primária à Saúde (APS), por meio de parceria com farmácias e drogarias da rede privada. Dessa forma, além das Unidades Básicas de Saúde e/ou farmácias municipais, o cidadão poderá obter medicamentos nas farmácias e drogarias credenciadas ao PFPB.

Quais os beneficiados que podem ser prejudicados com o corte de verba no programa?

O Programa Farmácia Popular do Brasil (PFPB) disponibiliza medicamentos gratuitos para quem faz tratamento de diabetes, asma e hipertensão e, de forma subsidiada para dislipidemia, rinite, doença de Parkinson, osteoporose, glaucoma, anticoncepção e fraldas geriátricas. Nesses casos, o que foi previsto na lei de criação do programa é que o Ministério da Saúde pague parte do valor dos medicamentos (até 90% do valor de referência tabelado) e o cidadão paga o restante, de acordo com o valor praticado pela farmácia. 

Quando foi criado?

Farmácia Popular do Brasil foi criado em 13 de abril de 2004 pela Lei nº 10.858, durante o Governo Lula.

Como funciona?

Para a obtenção dos medicamentos e/ou fraldas geriátricas pelo Programa Farmácia Popular do Brasil (PFPB), o paciente deve comparecer a um estabelecimento credenciado, identificado pelo adesivo com a logomarca do Programa Farmácia Popular do Brasil (PFPB), apresentando os seguintes documentos:

documento oficial com foto e número do CPF ou documento de identidade em que conste o número do CPF;

receita médica dentro do prazo de validade, tanto do SUS quanto de serviços particulares. Para a obtenção de fraldas geriátricas para incontinência, o paciente deverá ter idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos ou ser pessoa com deficiência, e deverá apresentar prescrição, laudo ou atestado médico que indique a necessidade do uso de fralda geriátrica, no qual conste, na hipótese de paciente com deficiência, a respectiva Classificação Internacional de Doenças (CID).

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Osteogênese imperfeita: a indicação seria de cirurgia ainda na infância

A Osteogênese imperfeita não é uma disfunção na qual o tratamento é feito apenas com suplementação de colágeno. É pertencente a um grupo de doenças genéticas raras caracterizadas pela fragilidade óssea e dos ossos. Popularmente, é conhecida como “osso de vidro”. 

De acordo com o médico ortopedista, Dr. Paulo Su, a indicação seria de cirurgia ainda na infância. Além disso, ele explicou o avanço na área da Medicina e dos possíveis tratamentos em conjunto com a Fisioterapia. “A primeira cirurgia no Amazonas com uso de haste telescopada foi feita no Hospital Getúlio Vargas e depois nos hospitais particulares”, informou. 

A paciente Lorena Moreschi contou sua história no tratamento da Osteogênese imperfeita. Entre outras informações, ela contou da sua primeira experiência com a Fisioterapia e do quanto a primeira abordagem não surtiu os efeitos que ela esperava: Ela também relatou que se pudesse, não teria feito cirurgia antes. “Na Fisioterapia já fiz os ‘choquinhos’ e a hidroterapia. Estou na cadeira de rodas para evitar a fratura de algum osso. Já quebrei as pernas antes. A minha primeira fratura foi durante o parto. Na hora do meu nascimento, o médico me puxou e após isso quebrei o braço em três partes”, contou. 

Lorena é acadêmica de Design, mas também já sonhou fazer faculdade de Jornalismo. Outro paciente também apresentou sua história. Foi o advogado Pedro Silva. “Minha primeira experiência com a Fisioterapia foi em uma Clínica-Escola. Percebi que os alunos tinham receio. Não tinham segurança da abordagem que deveriam ter comigo”, relatou.  

Algumas possíveis ocorrências em pacientes com Osteogênese imperfeita:

– Osteoporose risco de fraturas

– Escleras azuis 

– Dentinogenese imperfeita

– Hiperfrouxidão ligamentar

– COFOSE Diminuição da Acuidade Auditiva

– Sudorese Excessiva

– Deformidade da Coluna Vertebral

– Baixa estatura 

– Rosto Estatura

– Rosto em formato triangular 

– Hipotonia muscular 

As informações foram apresentadas durante palestra promovida pelo Grupo de Pesquisa em Fisioterapia Pediátrica, da Fametro, em Manaus, no Amazonas.

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Grupo de voluntários vinculado ao Senado arrecada cabelo para confecção de perucas para mulheres e crianças com câncer

Muito além da Estética Capilar estão as ações de um grupo de voluntários vinculado ao Senado Federal. A Liga do Bem está com uma ação para arrecadar cabelo para confecção de perucas para mulheres e crianças com câncer, até quinta-feira (20/10). A mecha de cabelo doada deve ter no mínimo 10cm.

Dados

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de mama é o tipo que mais acomete mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. Cerca de 2,3 milhões de casos novos foram estimados para o ano de 2020 em todo o mundo, o que representa cerca de 24,5% de todos os tipos de neoplasias diagnosticadas nas mulheres. As taxas de incidência variam entre as diferentes regiões do planeta, com as maiores taxas nos países desenvolvidos.

Para o Brasil, foram estimados 66.280 casos novos de câncer de mama em 2021, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres.

O câncer de mama também ocupa a primeira posição em mortalidade por câncer entre as mulheres no Brasil, com taxa de mortalidade ajustada por idade, pela população mundial, para 2019, de 14,23/100 mil. As maiores taxas de incidência e de mortalidade estão nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

Como participar?

Há alguns salões parceiros da Liga. É importante ressaltar que os cortes são gratuitos. Você pode ligar para os números 998789107 ou para o 33031127, no horário comercial e agendar o seu corte.

Destinação dos cabelos doados

Os cabelos serão doados à Rede Feminina de Combate ao Câncer de Brasília para confecção de perucas destinadas a mulheres e crianças com câncer.

Sinais e sintomas

Conforme informações do Inca, os principais sinais e sintomas suspeitos de câncer de mama são: caroço (nódulo), geralmente endurecido, fixo e indolor; pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito (mamilo) e saída espontânea de líquido de um dos mamilos. Também podem aparecer pequenos nódulos no pescoço ou na região embaixo dos braços (axilas).

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Ação do Grupo de Fisioterapia Pediátrica em hospital referência de tratamento do câncer na Amazônia Ocidental

Quinze crianças participaram da ação do Grupo de Pesquisa em Fisioterapia Pediátrica (GEFIPE) na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCECON), nesta sexta-feira. Os acadêmicos de Fisioterapia fizeram parte da programação da festa de semana das crianças.

Além da presença dos acadêmicos usando fantasias, também foi feita distribuição de brindes. Houve música e dança de alguns pacientes. Também foi realizada pintura no rosto. Foram diversos corações, estrelas, casinhas, flores, etc.

Hospital

A unidade hospitalar foi fundada em 1974. É uma Fundação Centro de Controle de Oncologia desde 1989. Possui diversas especialidades médicas e os principais tratamentos oncológicos. É uma referência no diagnóstico e tratamento do câncer em toda a Amazônia Ocidental. 

O GEFIPE é um projeto de Extensão da Fametro. Foi criado há 1 ano e, atualmente, possui 24 integrantes.

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Campanha da OPAS para apoiar a saúde mental: #FaçaSuaParte

De acordo com estudo publicado na revista The Lancet, os distúrbios depressivos e de ansiedade aumentaram 35% e 32% respectivamente em 2020 na América Latina e no Caribe devido à pandemia de Covid-19. Algumas pessoas desenvolveram patologias durante o após o período de confinamento e/ou tiveram isso como sequela da própria Covid.

Objetivo

Combater o estigma e a discriminação contra pessoas com condições de saúde mental, e promover interações positivas que melhoram a busca por ajuda.

A acadêmica de Fisioterapia, Samya Maquiné tem diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA) e faz psicoterapia. “O acompanhamento psicológico ajuda muito. Tem coisas que nós não queremos falar com os familiares ou com os amigos próximos. É importante pra se recuperar e ver a possibilidade de melhora”, ressaltou.

O cuidado com a saúde mental faz bem para o paciente e para todos que estão com ele no quotidiano. Esse foi um dos destaques da acadêmica Iasnaya Campos: “Faço tratamento com psicólogo há 9 anos e nos últimos três anos com psiquiatra”.

Ação

Por meio de mensagens nas redes sociais, a campanha #FaçaSuaParte convida as pessoas a quebrarem o silêncio, compartilharem suas histórias e conversarem de forma aberta e honesta sobre como se sentem.

A saúde mental é um direito humano fundamental.

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Apenas 60% das crianças foram imunizadas durante a campanha de vacinação contra a poliomielite de 2022

Embora a meta do Ministério da Saúde fosse de vacinação de 95% do público-alvo, a campanha contra a poliomielite só alcançou 60%. Essa campanha nacional foi finalizada no último final de semana. Depois disso, foi divulgado que a vacinação continua nos pontos de saúde, mas sem a mobilização publicitária necessária para atrair a população.

Qual o público-alvo da vacinação contra poliomielite?

Crianças de até 5 anos.

Segundo informações da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) da Organização Mundial de Saúde (OMS):

“A poliomielite, comumente chamada de pólio, é uma doença altamente contagiosa causada pelo poliovírus selvagem. A grande maioria das infecções não produz sintomas, mas de 5 a 10 em cada 100 pessoas infectadas com esse vírus podem apresentar sintomas semelhantes aos da gripe. Em 1 a 200 casos, o vírus destrói partes do sistema nervoso, causando paralisia permanente nas pernas ou braços. Embora muito raro, o vírus pode atacar as partes do cérebro que ajudam a respirar, o que pode levar à morte.”

DADOS

A poliomielite afeta principalmente crianças com menos de cinco anos de idade.

Uma em cada 200 infecções leva a uma paralisia irreversível (geralmente das pernas). Entre os acometidos, 5% a 10% morrem por paralisia dos músculos respiratórios.

Os casos de poliomielite diminuíram mais de 99% nos últimos anos: dos 350 mil casos estimados em 1988 para 29 casos notificados em 2018.

O Brasil recebeu o certificado de eliminação da pólio em 1994. No entanto, até que a doença seja erradicada no mundo (como ocorreu com a varíola), existe o risco de um país ou continente ter casos importados e o vírus voltar a circular em seu território.

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) divulgaram, recentemente, a seguinte nota:

“O Brasil teve uma história de sucesso com seu Programa Nacional de Imunizações (PNI). Mas, nos últimos anos, o que vivemos não é mais uma elogiada campanha de vacinação, e sim uma série de campanhas contra a vacinação e, portanto, contra a vida de adultos e crianças – até mesmo com apoio de quem está no Governo e deveria, justamente, agir em prol da salvação de inúmeras vidas humanas.

Doenças erradicadas do país podem voltar a acometer os brasileiros, surtos podem emergir, comprometendo vidas e sobrecarregando o sistema de saúde. A escassez de algumas vacinas – como a BCG – tem aumentado as barreiras de acesso à vacinação, o que também acontece devido ao sucateamento da Atenção Básica à Saúde, quando se restringe a vacinação a dias e/ou horários fixos.

As famílias diminuíram sua adesão ao PNI pelos motivos antepostos e também por falta de dinheiro para o transporte, pelo bombardeio de informações falsas estimulando suspeitas sobre a eficácia e segurança das vacinas e pela eliminação do quesito vacinação para aceder aos planos de ajuda social.

Esse quadro preocupante leva a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) a se manifestarem em defesa do acesso à vacinação e do reestabelecimento do PNI. Além disso, a SBPC e a ABRASCO reafirmam que vacinas são um dos produtos mais efetivos desenvolvidos pela ciência, que desde sua descoberta contribuíram para melhorar a expectativa de vida da população e reduzir a mortalidade infantil no mundo todo.”

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

 

Campanha Très Chic do E-commerce Presttention

Tempo de renovação. E por qual motivo não incluir essa renovação para a Estética dos cabelos?

O E-commerce Presttention apresenta sua nova Campanha: Très Chic. A ação será realizada até o dia 16 de outubro e conta com descontos imperdíveis. Dela fazem parte alguns destes produtos:

  • Máscaras Pigmentantes da Kamaleão Color
  • Acessórios em cetim (toucas e fronhas) para evitar o frizz dos cabelos
  • Máscaras de tratamento da Widi Care

Todos os produtos que fazem parte do E-commerce Presttention são veganos. Isso quer dizer que não foram feitos testes na sua produção. A beleza não combina com crueldade com animais.

“A beleza ainda é mais difícil de contar do que a felicidade”. 

Simone de Beauvoir

Presttention!

O Presttention é uma empresa composta por um Portal de notícias sobre Saúde e Beleza. Também possui um e-commerce de beleza. A criadora é a Jornalista Ana Célia Costa (DRT 326), que também é acadêmica de Fisioterapia e de Estética.

É Lei! Todos os planos de saúde são obrigados a cobrirem tratamentos fora do rol da ANS

Desde o dia 22/09 foi publicada no Diário Oficial a sanção do Projeto de Lei 2033. Foi o fim do rol taxativo da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

O que era o rol taxativo?

Em junho, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que o rol da ANS era taxativo. Com isso, os planos de saúde não precisavam cobrir nada que estivesse fora desse rol. Desde então, pessoas perderam tratamentos (de Fisioterapia por exemplo), medicamentos e home care. Perderam tudo que não estava disponível no SUS e necessitava de cobertura de planos de saúde.

Aqui no Presttention há uma matéria sobre a importância do Método Therasuit e como os pacientes que faziam uso desse tratamento fisioterapêutico também haviam sido prejudicados por essa decisão do STJ.

E agora?

Agora a lista da ANS é exemplificativa. Os pacientes podem requerer aos planos de saúde a cobertura dos tratamentos fora da lista.

Como fazer isso?

Serão necessários a comprovação científica do tratamento solicitado ou reconhecimento por alguma agência estrangeira.

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Avanços da Fisioterapia do Amazonas em pauta

ATUALIZADO EM 26/10

A região Amazônica também é, popularmente, conhecida como o pulmão do mundo. Entretanto, foi justamente por questões respiratórias que a localidade teve destaque negativo no noticiário mundial. O auge da pandemia teve consequências marcantes especialmente para o povo amazonense e a base principal de reabilitação da população foi a Fisioterapia.

Qual o aprendizado disso? Quais os avanços científicos da área da Fisioterapia? Todas as respostas disso são importantes para os cidadãos, haja vista a sua importância para a Saúde Pública.

Visando apresentar novas pesquisas e debates sobre isso será realizada a XI Jornada de Fisioterapia da Fametro nos dias 10 e 11 de novembro, em Manaus (Amazonas). O público-alvo são acadêmicos de Fisioterapia de todas as instituições e outros profissionais da área da Saúde.

Dos 34.636.731 casos de Covid no Brasil, 615.762 foram no Amazonas, segundo dados do Consórcio de Imprensa até o momento da produção desta matéria. Devido aos casos de internação e aos de Covid longa, muitos pacientes tiveram que fazer Fisioterapia Respiratória, além de outras especialidades. O resultado disso são pesquisas e novas abordagens na atuação do profissional.

Constam na programação do evento as seguintes atividades: apresentação de pesquisas científicas dos acadêmicos, palestras e cursos. Haverá premiação para os melhores trabalhos acadêmicos (categoria exposição em banner e categoria apresentação oral).

A divulgação das informações da Jornada também está sendo realizada em outros idiomas (Inglês, Francês e Espanhol) nas redes do curso. O objetivo é aprimorar a propagação da informação científica produzida pela Fisioterapia no Amazonas, haja vista que o enfrentamento da Covid na região teve reverberação internacional.

“Essa Jornada tem esse propósito: o que nós éramos e o que nos tornamos”, ressaltou a Dra. Bárbara Bahia, coordenadora do curso de Fisioterapia da Fametro.

Números:

No Brasil há 278.708 fisioterapeutas. Destes, 3.185 estão no Amazonas. As informações são do “Levantamento georreferenciado de fisioterapeutas no Brasil” feito por profissionais da Associação de Gestão, Inovação e Resultados em Saúde e Universidade Estadual de Goiás, em dezembro de 2020.

Serviço:

A XI Jornada de Fisioterapia será realizada na Fametro ( unidade 2 e 5), localizada à Avenida Constantino Nery, 1937.
As informações sobre a programação de palestras e cursos podem ser consultadas no Instagram do curso: @fisioterapia.fametro.

Veja aqui o detalhamento da programação:

@presttention Jornada de #Fisioterapia, nos dias 10 e 11 de novembro, na Fametro (Manaus/AM). Acadêmicos da área da Saúde de outras instituições podem se inscrever. #kinesitherapie #kinesitherapiedusport #Fisioterapeutas #Fisio #FisioterapiaAmazonas #FisioterapiaManaus #EnfermagemManaus #MedicinaManaus #OdontologiaManaus #NutriçãoManaus #BiomedicinaManaus #SaúdePública #SaúdeColetiva #Manaus #Amazonas ♬ som original – Saúde & Beauty | PRESTTENTION

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)

Bioquímica da beleza: o ácido retinóico

Embora o ácido retinóico seja mais conhecido pelas questões estéticas (no tratamento de acne, estrias, etc), sua função no organismo vai bem além disso.

A vitamina A (ou retinol) possui várias formas. Funciona como hormônio e pigmento fotossensível aos olhos. É importante destacar que o betacaroteno presente em alguns vegetais pode ser convertido em vitamina A. Exemplos:

  • cenoura;
  • beterraba;
  • acerola;
  • milho;
  • abóbora e
  • pimentão, etc.

Mas o que o ácido retinóico regula?

A expressão gênica no desenvolvimento da nossa pele (que faz parte do tecido epitelial).

Segundo informações da pesquisa ” Vitamin A and the eye: an old tale for modern times”:

“As apresentações clínicas associadas à deficiência de vitamina A persistem em regiões pobres ao redor do mundo com os mesmos achados clínicos descritos há séculos. No entanto, novas formas de problemas causados pela vitamina A afetam os olhos, estão associados com os hábitos da sociedade moderna e tem causado preocupação. Eles exigem a atenção dos oftalmologistas, pediatras, internistas, dermatologistas e nutricionistas, devido à sua gravidade e diversidade de causas. Uma vez que os olhos e seus anexos são órgãos muito sensíveis à deficiência e excesso de vitamina A, manifestações oculares podem ser indicadores precoces do desequilíbrio de vitamina A. Essa revisão também traz evidências sobre a relação entre a terapia com ácido retinóico e doença do olho seco.”

Ana Célia Costa

Acadêmica de Fisioterapia

Jornalista (DRT 326)